A transferência de Neymar para o Barcelona causou muitas disputas na Justiça e pode terminar muito mal para o atacante. Ele será julgado por

fraude e corrupção, após processos do Santos e do grupo DIS. E um dos juízes responsáveis pelo caso acredita que Neymar corre risco de ser preso, pois a condenação deve ser de 6 anos. Se o atacante for condenado a no máximo 2 anos de punição, ficará livre da prisão.

Além de Neymar, serão julgados na Espanha o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartolomeu, o seu antecessor, Sandro Rosell, que está detido preventivamente desde maio de 2017, e o pai do jogador brasileiro. Todos os envolvidos negaram irregularidade na transação.

O grupo brasileiro DIS, que era detentor de 40% dos direitos econômicos de Neymar, foi quem fez a denúncia particular de fraude. A DIS, que recebeu 6,8 milhões de euros (R$ 28 milhões pela cotação atual), se considera prejudicada financeiramente na transferência do atacante do Santos para o Barcelona em 2013 e alega que houve valores ocultados na transação.