A Arábia Saudita libertou 19 filipinas que participaram de uma festa de Halloween, na sexta-feira (26). Elas teriam descumprido lei islâmica que proíbe a interação entre homens e mulheres sem vínculos familiares em público.

As mulheres estão agora sob custódia temporária da embaixada das Filipinas em Riad, capital saudita. O diplomata Adnan Alonto conduziu as negociações com a promotoria da Arábia para retirá-las da prisão de Al Nisa.

Segundo relatório do embaixador, as filipinas foram detidas em uma ação policial ocorrida durante a festa, que contava com a presença de homens sauditas e também estrangeiros. Em reação, o Departamento de Relações Exteriores das Filipinas pediu atenção a “sensibilidades locais”.