O rapper americano Kanye West colocou um fim em sua relação com Donald Trump e disse que foi “usado para espalhar mensagens nas quais não acredita”. Em uma série de publicações em seu twitter, Kanye defendeu pautas e disse o que apoia e o que não apoia na politica. Citando, por exemplo, a luta de pais imigrantes pela nacionalidade de seus filhos e leis de controle de armas, alguns dos assuntos mais polêmicos do governo Trump.

“Eu apoio a criação de empregos e oportunidades para pessoas que mais precisam. Eu apoio a reforma carcerária. Eu apoio leis de armamento de senso comum que tornarão nosso mundo mais seguro.”

“Eu apoio aqueles que arriscam suas vidas para servir e nos proteger e eu apoio a punição de pessoas que usam seu poder de forma equivocada. Eu acredito em amor e compaixão por pessoas buscando asilo e pais que estão lutando para proteger suas crianças da violência e guerra”, escreveu.

O rapper falou, também, sobre sua relação com o movimento “Blexit”, grupo de negros que não apoiam o partido democrata e disse que foi “usado” pela conservadora Candace Owens que creditou a West a criação do logo do movimento.

“Eu apresentei Candace para a pessoa que fez o logo e eles não queriam seus nomes envolvidos então ela usou o meu. Eu nunca quis ser associado com o Blexit. Eu não tenho nada a ver com isso”, afirmou.