Em entrevista ao jornal Israel Hayom, o presidente eleito Jair Bolsonaro confirmou que transferirá a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém. Ele adotou ainda uma postura firme com a Palestina ao dizer que não a reconhece como um país.

“Israel é um Estado soberano. Se os senhores decidirem qual é a sua capital, nós os seguiremos. Quando me perguntaram durante a campanha se transferiria a embaixada se fosse eleito presidente, respondi sim. Vocês decidem sobre a capital de Israel, não outros povos”, disse ao jornal.

Com isso, Bolsonaro segue os mesmos passos de Estados Unidos e Guatemala, que também transferiram suas embaixadas. A medida, que demonstra o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel, é polêmica.